A cirurgia de nariz é uma das mais comuns entre os adolescentes. É feita em ambiente hospitalar e com anestesia geral, mas é possível ir para casa no mesmo dia do procedimento. Pode ser feita para mudar a aparência, na maioria das vezes para a diminuição do nariz, ou por indicação médica por problemas fisiológicos – um desvio do septo, por exemplo.  Como informação nunca é demais, listamos algumas perguntas que podem ajudar na decisão pela cirurgia. Mas é bom lembrar que é apenas uma ajuda, pois a avaliação definitiva deve ser feita pelo médico de confiança.

rinoplastia em adolescentes

  1. Quando pode ser feita?

O ideal é que o adolescente espere chegar ao tamanho adulto, isto é, entre 15 e 16 anos para meninas e um pouco mais tarde para os meninos. Só um médico poderá avaliar com precisão se já é o momento certo.

  1. Existe mais de um tipo de cirurgia?

Sim, existem alguns tipos:

  • remoção de “calo” do nariz;
  • endireitamento do osso;
  • remodelagem da ponta do nariz;
  • aumento ou diminuição do tamanho das narinas;
  • correção do nariz pós-acidente;
  • abertura das passagens respiratórias.
  1. E quais são os riscos?

Como em qualquer procedimento cirúrgico, há sempre riscos. Entre eles, sangramentos, infecções e reações alérgicas à anestesia; e que não há como prever. Também é possível que haja dormência no nariz por algum tempo, inchaço e algum dano permanente ao nervo do órgão.

  1. O que deve ser levado em conta para se decidir sobre a cirurgia?

Antes de tomar a decisão, os adolescentes e seus responsáveis devem fazer uma consulta com um médico especialista, no caso o otorrinolaringologista, e avaliar os riscos e benefícios da cirurgia. É preciso ter certeza de que o adolescente já esteja maduro o suficiente para entender as implicações de um procedimento cirúrgico e o resultado definitivo.

  1. E como é a recuperação?

Como em todo processo pós-cirúrgico, é preciso paciência por parte de quem passou pela cirurgia e de apoio por quem o acompanha, no caso familiares e amigos. No pós-cirúrgico imediato, é preciso manter a cabeça elevada por pelo menos 24 horas após a operação.  Uma certa dor e inchaço é normal neste primeiro momento. A aparência logo após a cirurgia não é muito agradável e irá demorar um pouco, até semanas, para se conhecer o resultado final.

É sempre bom ter em mente, ainda mais se tratando de adolescentes, que o resultado físico pode não trazer o resultado emocional esperado, por isso que quanto mais orientado e ciente das escolhas, melhor será o desfecho.

A cirurgia de nariz é uma das mais comuns entre os adolescentes. É feita em ambiente hospitalar e com anestesia geral, mas é possível ir para casa no mesmo dia do procedimento. Pode ser feita para mudar a aparência, na maioria das vezes para a diminuição do nariz, ou por indicação médica por problemas fisiológicos – um desvio do septo, por exemplo.  Como informação nunca é demais, listamos algumas perguntas que podem ajudar na decisão pela cirurgia. Mas é bom lembrar que é apenas uma ajuda, pois a avaliação definitiva deve ser feita pelo médico de confiança.

rinoplastia em adolescentes

  1. Quando pode ser feita?

O ideal é que o adolescente espere chegar ao tamanho adulto, isto é, entre 15 e 16 anos para meninas e um pouco mais tarde para os meninos. Só um médico poderá avaliar com precisão se já é o momento certo.

  1. Existe mais de um tipo de cirurgia?

Sim, existem alguns tipos:

  • remoção de “calo” do nariz;
  • endireitamento do osso;
  • remodelagem da ponta do nariz;
  • aumento ou diminuição do tamanho das narinas;
  • correção do nariz pós-acidente;
  • abertura das passagens respiratórias.
  1. E quais são os riscos?

Como em qualquer procedimento cirúrgico, há sempre riscos. Entre eles, sangramentos, infecções e reações alérgicas à anestesia; e que não há como prever. Também é possível que haja dormência no nariz por algum tempo, inchaço e algum dano permanente ao nervo do órgão.

  1. O que deve ser levado em conta para se decidir sobre a cirurgia?

Antes de tomar a decisão, os adolescentes e seus responsáveis devem fazer uma consulta com um médico especialista, no caso o otorrinolaringologista, e avaliar os riscos e benefícios da cirurgia. É preciso ter certeza de que o adolescente já esteja maduro o suficiente para entender as implicações de um procedimento cirúrgico e o resultado definitivo.

  1. E como é a recuperação?

Como em todo processo pós-cirúrgico, é preciso paciência por parte de quem passou pela cirurgia e de apoio por quem o acompanha, no caso familiares e amigos. No pós-cirúrgico imediato, é preciso manter a cabeça elevada por pelo menos 24 horas após a operação.  Uma certa dor e inchaço é normal neste primeiro momento. A aparência logo após a cirurgia não é muito agradável e irá demorar um pouco, até semanas, para se conhecer o resultado final.

É sempre bom ter em mente, ainda mais se tratando de adolescentes, que o resultado físico pode não trazer o resultado emocional esperado, por isso que quanto mais orientado e ciente das escolhas, melhor será o desfecho.