Proporcionar maior harmonia para o rosto, tratar imperfeições, corrigir rugas e linhas de expressão e promover o rejuvenescimento são alguns dos objetivos da harmonização facial. E, para alcançar esses resultados, a toxina botulínica e o ácido hialurônico são dois grandes aliados.

Primeiramente, a avaliação inicial e o exame físico vão assegurar o planejamento do procedimento. A partir daí, o médico vai estabelecer qual o melhor método a ser utilizado, de acordo com o motivo das rugas e linhas de expressão, a fim de definir as quantidades e garantir que o paciente se aproxime o máximo possível das expectativas.

Para que Servem a Toxina Botulínica e o Ácido Hialurônico na Harmonização Facial

A toxina botulínica atua nos músculos e glândulas, promovendo relaxamento muscular e consequente redução das contrações. Por isso, é utilizada para amenizar as rugas dinâmicas — que aparecem quando o paciente executa expressões faciais. Por sua vez, o ácido hialurônico preenche os sulcos, adicionando volume, contorno e estimulando a produção de colágeno. Assim sendo, é indicado para as rugas estáticas.

Portanto, os dois podem ser utilizados em separado ou em conjunto: o ácido hialurônico quando há perda óssea ou de gordura, já a toxina botulínica para correções na musculatura. Por meio de pequenas injeções da substância indicada, o médico vai preenchendo as marcas. Tudo isso, a fim de conseguir um rosto mais natural, suave e harmônico.

harmonização facial

A Harmonização Facial tem Alguma Contra Indicação?

Todo procedimento precisa ser realizado por profissional especializado, em local apropriado. Dessa forma, os riscos de complicações pelo uso exagerado e aplicação errada são eliminados. Apesar de ser uma substância produzida pelo nosso organismo, o ácido hialurônico tem contra-indicações. Portadores de doenças autoimunes ao colágeno, gestantes, pessoas com problemas de coagulação ou que tenham alergia aos componentes não podem utilizá-lo.

harmonização facial

Proporcionar maior harmonia para o rosto, tratar imperfeições, corrigir rugas e linhas de expressão e promover o rejuvenescimento são alguns dos objetivos da harmonização facial. E, para alcançar esses resultados, a toxina botulínica e o ácido hialurônico são dois grandes aliados.

Primeiramente, a avaliação inicial e o exame físico vão assegurar o planejamento do procedimento. A partir daí, o médico vai estabelecer qual o melhor método a ser utilizado, de acordo com o motivo das rugas e linhas de expressão, a fim de definir as quantidades e garantir que o paciente se aproxime o máximo possível das expectativas.

Para que Servem a Toxina Botulínica e o Ácido Hialurônico na Harmonização Facial

A toxina botulínica atua nos músculos e glândulas, promovendo relaxamento muscular e consequente redução das contrações. Por isso, é utilizada para amenizar as rugas dinâmicas — que aparecem quando o paciente executa expressões faciais. Por sua vez, o ácido hialurônico preenche os sulcos, adicionando volume, contorno e estimulando a produção de colágeno. Assim sendo, é indicado para as rugas estáticas.

Portanto, os dois podem ser utilizados em separado ou em conjunto: o ácido hialurônico quando há perda óssea ou de gordura, já a toxina botulínica para correções na musculatura. Por meio de pequenas injeções da substância indicada, o médico vai preenchendo as marcas. Tudo isso, a fim de conseguir um rosto mais natural, suave e harmônico.

A Harmonização Facial tem Alguma Contra Indicação?

Todo procedimento precisa ser realizado por profissional especializado, em local apropriado. Dessa forma, os riscos de complicações pelo uso exagerado e aplicação errada são eliminados. Apesar de ser uma substância produzida pelo nosso organismo, o ácido hialurônico tem contra-indicações. Portadores de doenças autoimunes ao colágeno, gestantes, pessoas com problemas de coagulação ou que tenham alergia aos componentes não podem utilizá-lo.

Dr. Jessé Teixeira de Lima

Cirurgião | Otorrinolaringologista | Rinologista

CRM-DF: 16252; RQE: 8282

dr jesse lima rinoplastia brasilia
  • Doutorado em Rinologia na Universidade de São Paulo – USP;

  • Mais de 14 anos de Atuação em Rinoplastia Estética e Funcional;

  • Mais de 14 anos de Atuação em Otorrinolaringologia Adulta e Pediátrica;

  • Mais de 1000 cirurgias realizadas;

  • Título de Especialista na Associação Brasielira de Otorrinolaringologia e Cirurgia Cérvico Facial – ABORL-CCF;

  • Especialização e Residência Médica no Hospital das Clínicas – HCRP-USP;

  • Medicina na Faculdade de Medicina de Riberão Preto SP – FMRP-USP.